domingo, 6 de novembro de 2011

Mais bonita que a minha dor

 Claudia Cardinale e Marcello Mastroianni me ajudam a dizer o indizível (cena de "8 1/2", dir. Federico Fellini, 1963):



Ela é toda olhos, cabelos, seda, madura, de bronze. E tem perfumes coloridos sobre cada uma das cinco cavidades do rosto. Na boca os dentes ressoam notas musicais brancas, de marfim esmaltado. Na testa uma faixa cor de rosa, como se adornasse uma virgem escolhida pelos deuses. Cabelo alvo e liso como um espelho d'água. Olhar úmido salino de anil santificado. O sorriso mais raro do mundo, delícia de anéis de Saturno. É a face brilhante e clara da felicidade, destilando elegância parisiense. Mil carros de corrida, mil germânicos embriagados, mil escravas inesquecíveis, tudo a girar no turbilhão da língua que abraça na longa chama loura de alegria - alegria ofuscante como um raio de sol nos olhos claros da vida. Amazona de uma Europa escondida na montanha. Bailarina a se derramar em rios de leite dourado. Câncer da conquista da Cocanha. Utopia a se machucar na imensa árvore noturna. Cometa de fogo ofegante. Estrela de natal.

7 comentários:

  1. depois de suspirar, respirar: nossa.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Tenta L'amour est un oiseau rebelle, do Bizet. Da Carmen você gosta?

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. http://www.youtube.com/watch?v=lspRhX5Vhhg

    http://www.vagalume.com.br/maria-callas/lamour-est-un-oiseau-rebelle-traducao.html

    ResponderExcluir
  7. Chapéus e xícaras :)

    ResponderExcluir